quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Muito prazer... sou Professor.

Outubro é o mês das crianças, da Senhora Aparecida e também é o mês dos Professores. E como Professor que sou, não poderia deixar de escrever para parabenizar a classe, que luta tanto, por uma causa tão nobre e difícil.

Quero dizer aos Professores da felicidade de passar determinado tempo com os alunos e, depois de um longo processo, perceber que nosso trabalho e dedicação surtiram efeito; que fomos capazes de melhorar a vida das crianças, jovens e adultos que receberam nossa orientação; e o quão gratificante é saber disso.

Com a proximidade da data dos mestres, não queria ver na Tv aquelas propagandas governamentais que nos mostram como um ser quase miserável, sacrificando-se nos rincões mais distantes desse nosso imenso e desigual país; propagandas estas com textos que pregam que os Professores devem sim entregar-se de corpo e alma, mesmo com alguns salários mais miseráveis ainda, pois “o importante é o amor à educação!”

Não quero ouvir aquelas mensagens demagógicas que mostram como é importante a doação à causa apenas.

Todo profissional, quando retratado em propagandas comemorativas, é mostrado como uma pessoa socialmente bem colocada, respeitada pelos outros, como gente bonita e bem tratada e com auto-estima bastante elevada. Todos têm seus dias e são celebrados. Todos se apresentam como profissionais com carreiras promissoras. Os Conselhos Federais e Estaduais elevam seu pessoal, mostrando para a sociedade como são importantes, respeitáveis e promissores.

No entanto, todos os anos os Professores são retratados como pobres coitados, que devem trabalhar apenas por amor.

Todos devem trabalhar por amor – ou pelo menos deveriam - mas fato é que todos trabalham também por melhores condições de vida, respeitabilidade, crescimento, aperfeiçoamento, por bons salários. Ninguém trabalha – salvo em casos específicos e explicitamente filantrópicos – só por amor. Os políticos dizem que trabalham pelo amor ao povo; mas ganham muito bem para isso. Os médicos, pelo amor à saúde das pessoas; mas ganham bem para isso. Os advogados e magistrados, pelo amor à justiça; mas ganham bem para isso. Todos têm o respeito da sociedade – é lógico que o primeiro grupo citado tem perdido o respeito por méritos próprios, mas não o glamour. O profissional trabalha pelo dinheiro mesmo, sem qualquer hipocrisia, e para ser respeitado por toda a sociedade. O Professor no Brasil não tem recebido esse retorno.

Por que não podemos exigir nossos direitos assim como qualquer outra classe de profissionais sem que sejamos marginalizados?

Neste mês, quero conclamar meus colegas a festejar, a se divertir, a se afirmar como profissional-cidadão respeitável. Quero clamar à classe para que se mostrem como pessoas felizes, que não deixem as adversidades de todo o processo se fixarem sobre suas cabeças. Dificuldades existem em todos os recantos dessa nossa vida. Mas o respeito à nossa vida somos nós que devemos exigir e impor. Respeito não nasce conosco: é conquistado por nossas ações e posicionamentos.

Que essas palavras não sejam entendidas como um desafio a quem não nos respeita. Mas devemos assumir que um pouco de corporativismo faz bem a qualquer classe. Por que não o faria à nossa ?

Sejamos felizes pelos profissionais que somos. Lutemos pelo direito de andarmos de cabeça erguida. De que adianta ensinar a nossos alunos que eles devem se informar, aprender, batalhar, crescer como pessoas para que possam ser cidadãos honrados, se, ao contrário disso, não fizermos nós a nossa parte? Que lição passaremos às nossas crianças e jovens?

Neste dia dos Professores quero deixar uma mensagem de otimismo crítico para meus colegas. Quero dizer que não devemos nos deixar abater pelas dificuldades e obstáculos da Educação.

Festejemos nosso dia! Ele é nossa homenagem. Nós devemos ser os primeiros a nos desejar um Feliz Dia dos Professores, tão logo acordemos no dia 15 deste mês. Devemos nos celebrar a cada dia do ano, pois só nós sabemos em plena realidade a tarefa difícil e maravilhosa que é acompanhar o desenvolvimento de qualquer ser humano que dependa de nossa orientação, seja em sala de aula, seja em qualquer outro lugar.

Parabéns, professores de Rondônia e de todo o Brasil!

4 comentários:

  1. oi professor a gradeço com muito carinho ok aprendi com vc .pouco tempo de aluna que deus lhe abençoa por tudo ok vc faz pelos o alunos muitas bença .e o dia dos professor seja repleto de amor e paz que tudo que vc queser se realize da sua ex aluna suely .na minha horação pesso pro nosso deus abençoa vc e sua familia,obrigado professor alesandro,

    ResponderExcluir
  2. Grande abraço, Suely.
    Obrigado pela lembrança!

    ResponderExcluir
  3. Puxa, Alessandro! Não havia me dado o tempo de ver o seu texto sobre "o nosso dia". Confesso que fiquei emocionada. Agradeço de coração a homenagem. Você está coberto de razão. Te admiro muito!
    Um abr@ço!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, Tereza.
    Grande abraço prá você também.

    ResponderExcluir

Sem perder a educação, deixe seus comentários e opiniões.